Abra ou transfira sua conta. Comece preenchendo os dados a seguir.
Leva poucos minutos.

    Blog

    Análise fundamentalista: como conhecer as empresas a partir dos seus fundamentos?

    Escolher os investimentos que farão parte da sua carteira requer o uso de critérios objetivos e que se alinhem à sua estratégia. Para tanto, no momento de selecionar ações, uma das abordagens mais utilizadas é a análise fundamentalista.

    Por meio desse método, você conhecerá a real situação das empresas e poderá definir quais representam as melhores oportunidades na sua avaliação. Assim, é possível fazer investimentos de modo mais consciente.

    Para descobrir como funciona a análise fundamentalista, acompanhe a leitura do artigo!

    O que é análise fundamentalista?

    A análise fundamentalista consiste em uma metodologia de avaliação de ativos financeiros — com destaque para as ações de empresas. Ela prevê a avaliação dos chamados fundamentos do negócio e serve para indicar o nível de saúde financeira, operacional e de mercado da companhia.

    Porém, também vale notar que a análise fundamentalista não se limita às ações. Ela pode ser aplicada a fundos imobiliários, por exemplo.

    Como funciona essa análise?

    Pensando no funcionamento, a análise fundamentalista se baseia na avaliação dos chamados indicadores fundamentalistas. Eles funcionam como ferramentas para medir características consideradas importantes a respeito da saúde do negócio.

    Por meio dos indicadores, pode-se descobrir o nível de lucratividade, o grau de endividamento e as possibilidades de retorno da companhia, entre outros aspectos.

    Dessa forma, a partir de uma análise completa e integrada dos indicadores, é possível fazer um diagnóstico do empreendimento e de sua atuação. Logo, o investidor pode identificar se a empresa tem boas perspectivas e se pode ser um investimento interessante.

    No caso dos fundos de investimento, a análise fundamentalista pode ser aplicada tanto aos ativos financeiros da carteira que o compõem quanto às cotas do fundo.

    Qual é a importância da análise fundamentalista?

    A análise fundamentalista é relevante para trazer informações importantes sobre as ações e, principalmente, sobre os negócios. Por meio dos indicadores financeiros, há chances de identificar se a companhia é capaz de gerar resultados ou apresenta um risco maior.

    Assim, esses indicadores levam a uma avaliação mais profunda, em vez de focar apenas no lucro da companhia, por exemplo. Como empresas com bons fundamentos tendem a se valorizar com o tempo, elas podem ser oportunidades no longo prazo.

    Ademais, dependendo da sua estratégia, essa análise pode ser uma forma de identificar se o preço de venda das ações está mais alto que a cotação que seria justa.

    Se você adotar a modalidade de value investing, por exemplo, pode encontrar ações descontadas e lucrar com uma possível valorização. Portanto, a análise fundamentalista ajuda a orientar a tomada de decisão, especialmente no mercado de ações.

    Quais os principais indicadores da análise fundamentalista?

    Como você viu, os indicadores fundamentalistas são essenciais para conhecer a situação financeira e operacional do negócio. Contudo, ele proporciona visões sobre diferentes aspectos da empresa, dependendo de quais fatores forem analisados.

    Logo, em regra, o ideal é recorrer a diversos indicadores e avaliá-los em conjunto. Essa prática traz uma visão mais completa, que permite confirmar ou descartar certas conclusões sobre os ativos e, então, basear suas decisões.

    Embora cada investidor deva selecionar os indicadores que julgar serem os mais adequados, existem opções que se destacam nas análises. Veja quais são alguns dos principais indicadores fundamentalistas para utilizar!

    P/L

    O P/L é dado pela relação entre o preço da ação e o lucro por ação. Se o valor for igual ou maior que 1, significa que o mercado está disposto a pagar pela ação mais do que ela oferece de lucro.

    EBITDA

    Já o EBITDA é o Lucro Antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização (Lajida). Como desconta apenas as despesas operacionais de seu cálculo, permite identificar a situação financeira da empresa, em relação à sua capacidade de obter lucro.

    Dívida bruta sobre patrimônio líquido

    A relação entre dívida bruta sobre patrimônio líquido, por sua vez, ajuda a encontrar o nível de endividamento da empresa. Quanto maior for o número, maior é a dívida e/ou menor é o patrimônio — duas situações que podem exigir mais atenção do investidor.

    Dividend yield

    O dividend yield é calculado ao dividir os dividendos pagos por ação nos últimos 12 meses pelo preço por ação. Por meio dele, é possível saber qual é o potencial retorno quanto ao recebimento de dividendos.

    ROE

    O Return on Equity ou retorno sobre patrimônio líquido é dado pela relação entre lucro líquido e patrimônio líquido. O resultado demonstra a capacidade da empresa de gerar resultados com base no patrimônio que apresenta.

    Quais as diferenças entre análise fundamentalista e análise técnica?

    Além da análise fundamentalista, existe a chamada análise técnica. Essa metodologia se diferencia da primeira por focar em dados gráficos e históricos sobre os ativos.

    Na prática, a análise técnica se baseia no histórico de preços e no volume de negociação dos ativos. Ela também utiliza indicadores técnicos e padrões gráficos. Por isso, é uma avaliação que busca prever o comportamento de preço dos ativos em curto prazo.

    Enquanto a análise fundamentalista foca no futuro e na capacidade da empresa de gerar resultados ao longo do tempo, a análise técnica observa um desempenho pontual. Como consequência, o resultado dessa avaliação é mais afetado pela volatilidade.

    Além disso, a análise fundamentalista costuma ser utilizada por investidores de longo prazo. Já a análise técnica é mais usada por especuladores — ou seja, por quem deseja lucrar com as oscilações de curto prazo.

    Como começar a fazer análise fundamentalista?

    Considerando a importância da análise fundamentalista, pode ser interessante utilizá-la para tomar as decisões sobre a sua carteira de investimento. Nesse caso, vale a pena estudar os indicadores, aprendendo o que eles representam, quais são os cenários e as conclusões possíveis.

    Também é interessante complementar a análise fundamentalista com informações do setor da economia da ação. Se as perspectivas forem positivas para o segmento, por exemplo, a união a bons fundamentos pode indicar uma oportunidade de investimento.

    Além disso, existe a chance de recorrer à ajuda qualificada. Você pode pesquisar carteiras recomendadas, por exemplo. Elas trazem um portfólio completo e diversificado, composto por analistas de investimentos.

    Ainda, você pode procurar uma assessoria de investimentos. Com a ajuda dos assessores, é possível tirar dúvidas, entender melhor as oportunidades e ter acesso a informações qualificadas. Assim, você poderá usar os conhecimentos para analisar os ativos, seguindo a sua estratégia de investimento.

    Com todas essas informações, agora você sabe o que é a análise fundamentalista, como ela funciona e para que serve. Dessa maneira, pode adotá-la para tomar decisões mais alinhadas e com maiores chances de sucesso ao investir em ações.

    Quer aprender mais sobre o investimento no mercado acionário? Veja como investir em ações com nosso apoio da Manchester Investimentos!

    Tags: bolsa de valoresativos financeirosinvestidoressituação financeiraindicadores financeiroslongo prazoeconomiaaçõeslucromercado de açõespreço de comprapreço de vendaanálise de fundamentosindicadores fundamentalistasfundamentos das empresasvalue investing

    Cadastre-se e receba mais conteúdos

      Obrigado pela visita em nosso site!

      Deixe suas informações nos campos abaixo para conhecer melhor o nosso trabalho de assessoria profissional, e receba um guia de investimentos gratuitamente.

      fechar popup

        Já sou cliente Manchester