Abra ou transfira sua conta. Comece preenchendo os dados a seguir.
Leva poucos minutos.

    Blog

    Como investir em dólar? 4 Dicas para dolarizar sua carteira!

    Os Estados Unidos possuem a maior economia mundial. Por isso, normalmente o que acontece no mercado norte-americano reflete em outros mercados pelo mundo. Portanto, investir em dólar pode ser uma boa oportunidade de proteger seus investimentos e buscar retornos financeiros.

    Contudo, quando se fala em investir em dólar, muitos pensam que se trata de comprar e vender a moeda em espécie. Porém, existem diversas formas de você expor seu capital ao dólar sem precisar adquiri-lo fisicamente ou fazer investimentos fora do Brasil.

    Quer saber quais são as alternativas? Então acompanhe este artigo até o final e confira 4 dicas para dolarizar sua carteira!

    Vamos lá?

    Comprar dólar em espécie é investimento?

    Embora a compra de moedas estrangeiras seja associada ao universo dos investimentos, não se pode dizer que ao comprar dólar você estará investindo. Isso porque a moeda em espécie, normalmente, é negociada em casas de câmbio — que trabalham com a troca de moedas e não com investimentos.

    Outro ponto a ser destacado diz respeito aos custos para fazer essa conversão. Por exemplo, o dólar acessado por uma pessoa física nas casas de câmbio é o dólar turismo. Seu preço costuma ser mais alto que o do dólar comercial (usado em investimentos) por ter um volume de negociações menor.

    Ainda, há o acréscimo do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). Além disso, ao comprar o dólar fisicamente, você pagará a taxa de câmbio de venda — que costuma ser mais alta, por conta dos custos de serviços.

    Porém, no momento de fazer a venda da moeda, você receberá o montante considerando a taxa de câmbio de compra, que possui um preço inferior. Sendo assim, nesse tipo de negociação você geralmente compra caro e vende barato, o que é completamente oposto à premissa de investir. Diante disso, procurar investimentos no mercado financeiro, que permitam a exposição de seu capital ao dólar, tende a fazer mais sentido.

    Por que buscar investimentos atrelados ao dólar?

    De modo geral, um dos principais motivos de investir em dólar costuma ser a proteção do seu capital — estratégia conhecida como hedge cambial. Como o dólar é uma moeda forte e aceita mundialmente, a sua procura tende a aumentar em períodos de instabilidade econômica.

    Por exemplo, você já percebeu que nos momentos em que a bolsa brasileira perde força, o dólar geralmente se valoriza? Essa correlação negativa é esperada, pois, com o mercado em queda, muitos investidores buscam o dólar como um porto seguro.

    Logo, diversificar sua carteira de investimentos com ativos ou derivativos financeiros em dólar pode ser fundamental para equilibrar riscos e diminuir as chances de ter prejuízos financeiros. Mesmo porque eventuais perdas podem ser neutralizadas com os ganhos no aumento da cotação do dólar.

    Quais são as alternativas para investir em dólar?

    Uma das opções de investir em dólar é se vincular a uma corretora estrangeira e negociar ativos em dólar no exterior. Porém, essa alternativa é bastante burocrática e onerosa, já que exige o câmbio de moedas e abertura de contas no exterior.

    A boa notícia é que existem meios de expor seu capital ao dólar sem sair do Brasil. Desse modo, é possível recorrer a investimentos negociados em reais e que podem ser encontrados na sua corretora de valores.

    Confira as principais alternativas para investir em dólar!

    Fundos cambiais

    Os fundos cambiais podem ser uma alternativa interessante para quem busca se expor ao dólar, mas não tem muito conhecimento sobre o mercado. Vale saber que os fundos são veículos de investimento coletivo.

    Neles, diversas pessoas se juntam para investir com um objetivo em comum e o patrimônio do fundo é administrado por um gestor. Assim, ele é o responsável por escolher os investimentos, conforme a estratégia definida. No caso dos fundos cambiais, isso é feito considerando alternativas ligadas ao dólar.

    Como existem diversos fundos disponíveis, é importante avaliar o percentual de exposição ao câmbio, os riscos associados e as estratégias utilizadas. Ainda, considere os custos envolvidos — como a taxa de administração e a taxa de performance — para avaliar os seus impactos na carteira.

    Fundos internacionais

    Os fundos internacionais também são modalidades de fundos de investimentos. Logo, seu funcionamento é semelhante ao fundo cambial. Porém, aqui, a estratégia é investir em ativos internacionais, como ações de empresas estrangeiras ou títulos do exterior.

    Como muitos investimentos realizados são negociados em dólar, a aquisição da cota de um fundo internacional contribuirá para a dolarização de sua carteira. Além disso, é comum que os fundos possuam múltiplos ativos em carteira, então essa diversificação pode equilibrar os riscos.

    ETFs

    Os ETFs (exchange traded funds) ou fundos de índice, são fundos de investimento que objetivam espelhar a performance de um índice de mercado. Nesse caso, as cotas são negociadas diretamente na bolsa de valores.

    Também vale destacar que um índice de mercado é um indicador financeiro que tem a finalidade de medir o desempenho de algum setor ou segmento econômico. Por exemplo, o Ibovespa (Índice Bovespa) mede a performance das ações das companhias brasileiras mais negociadas no Brasil.

    Logo, o fundo de índice tentará espelhar a mesma performance do indicador escolhido. Na bolsa brasileira, existem diversos ETFs que espelham índices norte-americanos como o S&P 500, Nasdaq, entre outros. Portanto, através deles, seu capital estará exposto ao dólar indiretamente.

    BDRs

    Os Brazilian Depositary Receipts (certificados de depósitos de valores mobiliários) são ativos que estão lastreados em investimentos internacionais que não são negociados na bolsa brasileira. Assim, eles podem ter lastro em ações, ETFs, títulos públicos etc.

    Na prática, o seu funcionamento depende de uma empresa depositária que adquire ativos em mercados internacionais e os mantém sob custódia. Depois disso, são emitidos BDRs com lastro nesses ativos para serem negociados no mercado nacional.

    Dessa maneira, investir em BDRs seria equivalente a fazer um investimento internacional, mas sem sair do país. Com isso, você também estará dolarizando sua carteira e estará proporcionalmente protegido contra variações cambiais.

    Quais são as 4 dicas para dolarizar a carteira?

    Após conhecer as alternativas para investir em dólar, é importante conhecer dicas que podem ajudar na composição da sua carteira. Afinal, é preciso garantir que seu portfólio seja sólido e alinhado às suas necessidades.

    Quer aprender como fazer isso? Confira 4 dicas para dolarizar sua carteira!

    1. Avalie seu perfil de investidor

    Primeiro, você precisa conhecer o seu perfil de investidor, que pode ser conservador, moderado ou arrojado. Ele demonstra qual é o seu nível de tolerância aos riscos. Como os investimentos apresentam diferentes níveis de segurança, esse conhecimento ajudará a avaliar as opções.

    2. Considere seus objetivos financeiros

    Também é importante entender quais são os seus objetivos com o aporte e o prazo relacionado a eles. Afinal, existem alternativas que se alinham melhor ao longo prazo, por exemplo, enquanto outras podem se adequar a outros períodos.

    Além disso, há possibilidades que se alinham melhor às estratégias de hedge, enquanto outras podem atender melhor àqueles que buscam lucrar com o investimento.

    3. Identifique as melhores alternativas

    Com base no seu perfil e objetivos, avalie as alternativas do mercado para identificar quais apresentam características mais alinhadas à sua carteira. Para tanto, avalie questões como riscos, potencial de retorno, prazo, entre outros fatores.

    4. Conte com uma assessoria de investimentos

    Para ajudar na avaliação dos investimentos, você pode recorrer a uma assessoria, como a Manchester Investimentos. Nosso time está preparado para esclarecer as suas dúvidas e apresentar alternativas mais alinhadas ao seu perfil e objetivos — facilitando seu processo de decisão.

    Conseguiu aprender como investir em dólar, ainda que indiretamente? Lembre-se de avaliar seu perfil, tolerância aos riscos e seus objetivos antes de incluir essas alternativas na sua carteira!

    Gostou deste conteúdo? Caso ainda tenha dúvidas, entre em contato conosco!

    Tags: diversificação de investimentosmercado futurodolarizar carteiravariação cambialempresas estrangeirasinvestir em dolarcarteira internacionalmoeda internacionalinvestimento financeiroopção de investimentofundos cambiaisfundos multimercadobom investimento

    Cadastre-se e receba mais conteúdos

      Obrigado pela visita em nosso site!

      Deixe suas informações nos campos abaixo para conhecer melhor o nosso trabalho de assessoria profissional, e receba um guia de investimentos gratuitamente.

      fechar popup

        Já sou cliente Manchester