Abra ou transfira sua conta. Comece preenchendo os dados a seguir.
Leva poucos minutos.

    Blog

    NDF: o que é e como funciona esse tipo de contrato?

    Os derivativos do mercado financeiro são amplamente utilizados para duas funções principais: especulação e hedge de carteira. Quando o foco está na proteção cambial, pode-se recorrer a um contrato que é chamado de NDF.

    Essa é uma alternativa do mercado a termo e pode auxiliar quem deseja definir uma taxa fixa para o câmbio em uma data futura. Dependendo dos seus objetivos, ele pode ajudá-lo por oferecer proteção dos recursos.

    Quer entender quais são as características do NDF? Continue a leitura e veja como ele funciona!

    O que é contrato a termo?

    Antes de compreender o que é o NDF no mercado financeiro, é preciso entender o conceito do contrato a termo. Esse é um tipo de derivativo do mercado a termo que serve para estabelecer um compromisso de negociação entre as partes.

    Por meio desse contrato, é possível estabelecer o quanto será pago pelos ativos em uma data futura — que podem ser ações, moedas, commodities e outras alternativas. O preço é definido pela cotação atual acrescida de juros simples.

    O pagamento ocorre apenas na liquidação da operação, a qual pode se concretizar em um período de 16 a 999 dias corridos. Vale notar que o contrato a termo pode ser negociado tanto no mercado de balcão quanto na bolsa de valores. Nesse segundo cenário, ele deve ser padronizado.

    O que é e como funciona um NDF?

    Agora que você está ciente do funcionamento de um contrato a termo, é mais fácil entender os non-deliverable forwards (NDFs). Esses são contratos a termo de moedas e que são negociados no mercado de balcão.

    Nesse caso, o objetivo é estabelecer, antecipadamente, uma taxa cambial em relação à moeda de interesse. Então ele serve para travar o preço da moeda estrangeira, em relação ao real, até o momento da liquidação.

    Para entender melhor como funciona o non deliverable forward, considere que uma empresa precisa fazer o pagamento de 100 mil dólares em 60 dias. Porém, o responsável pelo negócio acredita que a moeda pode variar — o que poderia afetar sua dívida.

    Ao firmar o NDF, o dólar é negociado a R$ 5,60, enquanto o termo é determinado em R$ 5,70. Acreditando que o câmbio poderá superar esse valor, há a realização do contrato a termo.

    Vamos supor que, após 60 dias, o dólar é negociado a R$ 5,75, nessa situação hipotética. Então o ajuste a ser recebido é dado por:

    Liquidação = Montante negociado x (Taxa cambial na liquidação - Taxa cambial a termo)

    Nesse caso, a fórmula fica:

    Liquidação = 100000 x (5,75 - 5,70)

    Logo, o ajuste a ser pago será positivo no valor de R$ 5 mil. Portanto, é possível se proteger dessa variação e, no exemplo, receber um ajuste positivo.

    Quais são os tipos de NDF?

    Ao conhecer o que é NDF, também vale saber que existe mais de um tipo de contrato de moedas a termo. O que você acabou de conhecer é o termo mais comum — denominado termo simples, com a compra e venda de moeda estrangeira e a aplicação de uma taxa a termo.

    Outro tipo é o NDF com cláusula de paridade. Nesse caso, é possível negociar duas moedas estrangeiras diferentes, com cotação em reais. É o que ocorre com o euro cotado em dólares, mas com liquidação em reais, por exemplo.

    Já o termo asiático prevê que a taxa de câmbio a termo seja uma média da taxa na data futura. É o que acontece ao aplicar uma taxa com a média ponderada do período até a liquidação.

    Quais são as vantagens e os riscos do NDF?

    Recorrer ao NDF pode ser uma alternativa interessante. Um dos pontos positivos desse contrato é que, ao ser negociado no mercado de balcão, é possível personalizar as condições, de modo a atender melhor às suas necessidades.

    Outra vantagem é a possibilidade de fazer hedge cambial. Afinal, você consegue diminuir a exposição às variações de uma moeda estrangeira com uso desses contratos. E isso pode ajudá-lo a executar sua estratégia financeira.

    Ainda, o NDF não tem ajuste diário, ao contrário do que acontece com os contratos futuros de moeda, por exemplo. Portanto, o pagamento ocorre apenas na liquidação.

    Quanto à segurança, vale lembrar que esse é um tipo de derivativo. Logo, ele está mais exposto à volatilidade e envolve riscos maiores. Por outro lado, há como travar a taxa de câmbio, diminuindo os efeitos das oscilações.

    Além disso, é preciso considerar que não existe mercado secundário nesses derivativos. Caso seja possível antecipar a liquidação, será necessário encontrar um interessado em viabilizar esse tipo de operação — normalmente, um market maker.

    Qual a diferença entre NDF e swap?

    Na hora de fazer hedge cambial, é possível escolher diferentes ferramentas — como o próprio NDF ou o swap cambial. Apesar dos objetivos semelhantes, o funcionamento geral dos dois é diferente. Por isso, o uso de cada alternativa deve ser ponderado.

    Como você viu até aqui, o NDF serve para estabelecer uma obrigação de negociação entre as partes, com uma taxa predeterminada para o futuro.

    Já o swap prevê a troca de índices ou taxas entre o operador e a outra parte — que, normalmente, é o Banco Central. A liquidação financeira ocorre pela diferença entre os indicadores, com uma das partes ganhando e a outra arcando com o pagamento dessa diferença.

    Qual é a importância de se proteger no mercado?

    Como você viu, o contrato a termo de moedas pode ser utilizado, entre outras funções, para a proteção cambial. Com a ajuda dele, é possível travar a taxa de câmbio até a liquidação — o que traz maior previsibilidade para pessoa física e empresas.

    Então, ao se proteger, é possível ter melhor percepção e controle sobre os custos envolvidos. No caso de empresas, por exemplo, isso é especialmente útil para controlar o capital e o fluxo financeiro.

    Além disso, essa proteção é importante para reduzir os impactos de uma possível volatilidade do mercado. Se o câmbio passar por grandes alterações, você tende a não ser prejudicado — exatamente por ter a taxa cambial travada.

    Desse modo, fazer hedge com o NDF pode ser útil para se planejar melhor e para proteger seu patrimônio diante de condições e objetivos específicos.

    Neste artigo, você descobriu o que é o NDF e como funciona esse tipo de contrato. Logo, aprendeu que ele pode ser útil quando o interesse envolve travar a taxa cambial até a data de liquidação, o que pode ajudá-lo a realizar o hedge da carteira.

    Essas informações foram úteis para você? Se precisar de ajuda para entender melhor essa ou outras ferramentas de proteção, entre em contato conosco da Manchester Investimentos!

    Tags: volatilidade do mercadotipo de contratonon-deliverable forwards (ndfs)o que é ndf no mercado financeironon deliverable forwardcontratovolatilidadecapital financeirocapitalndfmercado de balcãotaxa cambialproteção da carteiracontrato a termohedgemercado a termo;

    Cadastre-se e receba mais conteúdos

      Obrigado pela visita em nosso site!

      Deixe suas informações nos campos abaixo para conhecer melhor o nosso trabalho de assessoria profissional, e receba um guia de investimentos gratuitamente.

      fechar popup

        Já sou cliente Manchester