Abra ou transfira sua conta. Comece preenchendo os dados a seguir.
Leva poucos minutos.

    Blog

    Guerra entre Ucrânia e Rússia: entenda como esse conflito pode afetar a carteira de investimentos!

    Acompanhar o que acontece no ambiente internacional é essencial para avaliar como a sua carteira pode ser afetada. É por isso que é importante que você entenda sobre a guerra entre Ucrânia e Rússia, por exemplo.

    O conflito no Leste Europeu pode interferir diretamente em sua estratégia de investimento e nos resultados do portfólio. Logo, é preciso estar preparado para transitar nesse cenário e proteger o seu patrimônio no mercado financeiro.

    A seguir, descubra como a disputa entre Rússia e Ucrânia pode causar efeitos na sua carteira de investimentos!

    Qual é o contexto do conflito entre Rússia e Ucrânia?

    Em 24 de fevereiro de 2022, a Rússia anunciou o que chamou de “operação militar especial” na Ucrânia. A data, na verdade, marcou a invasão das tropas russas, que já estavam em formação na fronteira do território ucraniano há semanas.

    Na prática, o conflito não teve início apenas no segundo mês de 2022 — ele é resultado de diversas movimentações geopolíticas ao longo das décadas. Em 2014, por exemplo, uma disputa de proporções menores culminou na anexação das regiões da Crimeia e de Sevastopol ao território russo.

    Já em 2022, um dos principais motivos para a guerra foi a crescente influência da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). Com a manifestação do interesse da Ucrânia em se juntar à aliança militar, a Rússia argumentou que isso ameaçaria a própria soberania do país.

    Depois da invasão no final de fevereiro, a Ucrânia recebeu ajuda de diversos países, como os Estados Unidos e nações integrantes da União Europeia. Diversos países também impuseram sanções à Rússia, aos bilionários russos e ao presidente, Vladimir Putin.

    Por que é importante acompanhar esses eventos globais?

    Ao compreender o contexto da guerra na Ucrânia, pode parecer que o Brasil não está diretamente relacionado ao conflito e que não será afetado por ele. Porém, é essencial entender essa situação, já que ela tem efeitos diretos na economia mundial.

    Isso se deve, principalmente, aos diversos acordos firmados entre países e os blocos econômicos existentes. Como consequência, os impactos em um mercado tendem a ser sentidos em outras economias, em maior ou menor grau.

    Portanto, entender eventos globais como esses permite que você se prepare para possíveis impactos na economia do Brasil e, consequentemente, em seu portfólio de investimentos. Ademais, essa é uma forma de identificar momentos que podem favorecer a realização de determinado investimento alinhado à sua estratégia.

    Como esse conflito pode afetar a carteira de investimentos?

    Para que você entenda como a guerra entre Rússia e Ucrânia pode ter efeitos na carteira do investidor, vale a pena saber quais tendem a ser os principais efeitos da disputa na economia. Alguns impactos foram notados desde o primeiro momento, enquanto outros seguem dependendo da duração da invasão da Rússia.

    Quer descobrir como o conflito entre Rússia e Ucrânia pode afetar o mercado financeiro? Confira os principais pontos de atenção!

    Elevação dos riscos

    Um cenário de guerra, ainda mais com potencial de envolver outros países, amplia substancialmente o risco de todo o mercado. Como essa é uma situação imprevisível, há uma elevação no nível da volatilidade, o que afeta a segurança na hora de investir.

    Esse tipo de configuração também costuma gerar uma aversão ao risco dos investidores. Então, podem ocorrer quedas generalizadas nas bolsas de valores — como diante da venda em massa dos ativos. Ainda, há uma procura maior por aplicações financeiras que ofereçam mais segurança.

    Para se proteger desse grau de incerteza, pode ser válido repensar a estratégia de curto e médio prazo. Por outro lado, os investimentos em longo prazo tendem a não ser tão afetados por um contexto pontual.

    Aumento da inflação

    Outro efeito do conflito entre os países é a elevação de preços. A inflação já apresentava um comportamento persistente no contexto pós-pandemia, mas ela pode se agravar diante da guerra.

    Há dois motivos principais para isso, sendo que o primeiro envolve os efeitos da guerra na cadeia produtiva. Com as sanções econômicas à Rússia e os impactos econômicos na Ucrânia, pode ocorrer um desequilíbrio na oferta de diversos produtos, aumentando o seu preço no mercado.

    Além disso, as commodities tendem a ser especialmente impactadas. A Rússia, por exemplo, está entre as maiores exportadoras de petróleo e gás natural do mundo. Já a Ucrânia é uma grande exportadora de commodities agrícolas e minerais, como o níquel.

    Diante do conflito entre os países, há a tendência de esses produtos ficarem mais caros — como já vem ocorrendo. Com o repasse dos custos em toda a cadeia produtiva, o preço ao consumidor final tende a ser elevado.

    Em um cenário como esse, no Brasil, a tendência é que a taxa Selic continue a subir ou se mantenha em patamares mais altos. Como consequência, investimentos de renda variável podem ser afetados e a economia também passa por um período maior de contração.

    Em termos de estratégia, pode ser interessante buscar formas de proteger sua carteira de investimentos diante do avanço da inflação. Assim, é possível manter o foco em obter um retorno real positivo, de modo a manter o poder de compra do seu patrimônio.

    Movimentação do dólar

    Outro efeito da guerra que deve ser considerado está ligado ao comportamento do dólar. Em cenários de instabilidade, a tendência é que a busca por uma moeda forte, como é o caso do câmbio norte-americano.

    Ao mesmo tempo, o envolvimento indireto dos Estados Unidos no conflito pode fazer os investidores procurarem mercados emergentes, como o Brasil. Afinal, diante da taxa de juros mais elevada no país, há maior atração de investimento estrangeiro.

    Com maior circulação de dólares, a tendência é de queda da moeda no cenário brasileiro. Porém, não é possível determinar até que patamar o dólar cairá, então é crucial ter atenção à sua estratégia caso deseje investir na moeda, por exemplo.

    Analisando as tendências em relação aos movimentos da economia é possível tomar decisões em relação aos novos aportes e manutenção de investimento na carteira. Uma saída inteligente para proteger seu portfólio diante de uma crise é a diversificação. Assim, você tem a chance de compor uma carteira robusta e resiliente diante de instabilidades.

    Agora você sabe por que é importante que o investidor entenda o contexto internacional — o que inclui a guerra entre Ucrânia e Rússia. Sabendo quais podem ser os impactos do conflito, é possível tomar decisões mais estratégicas mesmo diante de um cenário mais volátil e imprevisível.

    Quer contar com ajuda para acompanhar o mercado e os impactos nos investimentos? Fale conosco da Manchester Investimentos e veja como podemos auxiliar!

    Tags: carteira de investimentosRenda variávelMercado Financeiroproteger investimentosinvestir na criseproteger carteiraeconomia do brasilinvasão russaguerra na ucrâniacarteira do investidorrússia e ucrâniaeconomia mundialoscilações no mercadoimpactos na bolsaproteger investimentos;

    Cadastre-se e receba mais conteúdos

      Obrigado pela visita em nosso site!

      Deixe suas informações nos campos abaixo para conhecer melhor o nosso trabalho de assessoria profissional, e receba um guia de investimentos gratuitamente.

      fechar popup

        Já sou cliente Manchester