Abra ou transfira sua conta. Comece preenchendo os dados a seguir.
Leva poucos minutos.

    Blog

    Investir a longo prazo na bolsa ou especular: qual a melhor opção?

    Quem busca alternativas para fazer seu capital render, pode encontrar diversas oportunidades no mercado financeiro. Na bolsa de valores, por exemplo, é possível investir em alternativas que tenham retorno a longo prazo. Mas, se o objetivo é ter ganhos rápidos, existem opções para especular.

    Logo há bastante espaço para atuação de investidores e especuladores em diversos investimentos. No entanto, se você quer saber qual delas é a melhor opção no seu caso, é preciso estudar as suas características individualmente.

    Confira este conteúdo para entender o conceito e as diferenças entre investir e especular e descubra qual é a melhor opção para você. Não perca!

    O que é especulação e investimento e como funcionam?

    Antes de compreender a diferença entre especular e investir na bolsa, primeiro vale a pena conhecer os seus conceitos e os respectivos focos de cada modalidade.

    Veja!

    Especulação

    Especulação é a prática de fazer operações visando lucros de curto prazo. Assim, aquele que adota essa forma de operar é chamado de especulador ou trader. Na prática, as operações realizadas em um período de até 2 anos podem ser consideradas especulativas.

    Para ter êxito em suas negociações, o especulador normalmente se embasa na movimentação dos preços. Desse modo, é comum a utilização da análise técnica como forma de facilitar a tomada de decisão.

    A análise técnica, ou gráfica, consiste na leitura do mercado por meio de figuras gráficas — como os candlesticks. Ao identificar padrões de candles, o trader projeta tendências e encontra zonas de negociação. Com o uso de estratégias específicas, ele pode se posicionar para obter ganhos rápidos.

    Vale destacar que, na especulação, o trader pode se posicionar na compra e lucrar com o mercado em alta, ou na venda e obter lucro na baixa. Assim, existem diferentes possibilidades em relação às operações, que podem aproveitar diferentes momentos do mercado.

    Nesse sentido, o especulador não precisa se aprofundar muito na análise de fundamentos de uma companhia antes de comprar suas ações, por exemplo. Basta se atentar à movimentação dos preços e à liquidez do papel — assim conseguirá abrir e fechar sua posição sem encontrar dificuldades.

    Investimento

    Já o investimento, por sua vez, é a forma de alocar seu capital focando no longo prazo. Logo, o investidor é aquele que busca construir seu capital aos poucos, com aportes regulares — visando se beneficiar da quantia acumulada no futuro.

    Normalmente, considera-se como investimento de longo prazo aqueles com um horizonte superior a 5 anos. Ademais, é comum que o investidor recorra à análise fundamentalista como meio de selecionar os investimentos com maior potencial de crescimento em prazos maiores.

    Nessa análise, são avaliados os fundamentos de uma empresa ou fundo de investimento, de modo a analisar sua saúde financeira, gestão, clientes, perspectivas, entre outros. O papel ou cota é adquirido quando o investidor acredita que possa colher bons lucros ao longo do tempo.

    Em um investimento de longo prazo, existem três principais formas de lucrar:

    valorização do ativo — assim como o especulador, o investidor consegue aumentar seu capital com a valorização de um ativo que ele tenha adquirido.

    recebimento de proventos — investir em ações ou cotas de fundos de investimento imobiliários pode contar com a distribuição de dividendos, como os dividendos. Ambos se referem a uma forma da organização distribuir seus lucros entre acionistas e cotistas;

    aluguel de ações e cotas — outra forma de conseguir rentabilizar seu capital é alugando os papéis ou cotas que você possui. Esse pode ser um método propício àqueles que não pretendem desfazer o seu investimento principal tão cedo.

    Qual a diferença entre especular e investir na bolsa?

    Como você viu, a principal diferença entre especular e investir está no foco do trader e do investidor. O especulador busca ganhos imediatos, já o investidor atua de forma mais comedida, focado em construir seu capital com mais segurança e em prazos mais amplos.

    Por trabalhar com operações de curto prazo, o especulador é o participante que mais toma risco no mercado. Então, a atividade pode não se alinhar a iniciantes ou quem não detém conhecimento de mercado. Afinal, do mesmo modo que existe potencial de retorno rápido, há riscos de perdas.

    Já o investidor, por contar com prazos maiores, se depara com riscos menores — embora eles ainda existam. Assim, ele evita as consequências do imediatismo, consegue se planejar melhor para o futuro e usufrui dos benefícios da maturação do investimento e dos juros compostos.

    A partir dessas informações, você poderá decidir qual tipo de operação é mais adequada ao seu perfil e objetivos no mercado financeiro. Inclusive, é possível adotar ambas simultaneamente, contando com aportes voltados ao longo prazo, enquanto aproveita oportunidades para especular.

    Qual a melhor opção para o longo prazo?

    Se você acredita que o investimento de longo prazo faz mais sentido para sua estratégia, é comum se perguntar quais são as melhores opções para investir e montar uma carteira de investimento apropriada. Porém, é preciso saber que, na bolsa de valores, existem diferentes caminhos que podem ser adotados.

    Então, para escolher a melhor alternativa para o seu caso, é necessário conhecer o seu perfil de investidor e ter metas e objetivos traçados. Assim, será possível entender suas expectativas em termos de risco, retorno e liquidez.

    Sobre o risco, avalie o quanto você aceita se arriscar em relação a perdas ao investir em uma alternativa de investimento. Já o retorno se refere à rentabilidade que pode ser extraída do ativo, modalidade ou derivativo escolhido. Por fim, a liquidez reflete a rapidez em que é possível converter um investimento em dinheiro.

    Após fazer essas considerações, você poderá conhecer alternativas de investimentos da bolsa de valores que costumam fazer parte das carteiras com foco em longo prazo — e avaliar aquelas que mais se alinham ao que você procura.

    Entre elas, estão:

    Ações;

    FIIs (fundos imobiliários);

    ETFs (fundos de índice);

    BDRs (brazilian depositary receipts);

    entre outros.

    Depois de conhecer a diferença entre investir a longo prazo e especular na bolsa, você tem mais dados para avaliar qual estratégia é mais adequada considerando suas necessidades. Porém, também é importante estudar mais sobre as possibilidades para tomar decisões mais acertadas.

    Se você quer saber mais sobre o mercado financeiro e conhecer as alternativas que podem ser interessantes para o seu perfil enquanto investidor, entre em contato com a Manchester Investimentos!

    Tags: investir em açõesperfil de investidorbolsa de valorescarteira de investimentosinvestimento a longo prazoinvestir na bolsainvestir a longo prazocomo investir a longo prazo na bolsaespecular na bolsaespeculação na bolsa de valoresespeculação financeiraobjetivos financeiros;

    Cadastre-se e receba mais conteúdos

      Obrigado pela visita em nosso site!

      Deixe suas informações nos campos abaixo para conhecer melhor o nosso trabalho de assessoria profissional, e receba um guia de investimentos gratuitamente.

      fechar popup

        Já sou cliente Manchester