fbpx

Holding: entenda o que é e as vantagens de investir nesse modelo

O que é holding

Você sabia que uma holding pode ajudar na gestão estratégica de grupos empresariais e até mesmo na gestão de patrimônio familiar? 

Construir um patrimônio sólido demanda estratégias eficazes e seguras, além de um bom planejamento com as devidas análises de mercado, cenários, riscos e outras.  

Uma opção que tem se mostrado interessante e se destacado para a gestão de bens e direitos de um indivíduo, grupo familiar, jurídico ou empresarial é a criação de uma holding. 

O que é holding?

Holding é uma empresa que detém participação acionária em outras empresas, exercendo controle e administração das companhias que fazem parte do seu portfólio. O termo deriva do verbo em inglês “to hold”, que em uma tradução livre significa “segurar” ou “deter”, e é exatamente este o papel desempenhado por uma holding no mercado 

Uma holding não fabrica nem vende produtos e serviços ou realiza qualquer outro tipo de operação comercial. Sua principal função é controlar outras empresas, seja por meio da aquisição de imóveis, patentes, marcas registradas, títulos, ações, direitos autorais, entre outros ativos.  

O que é holding

As empresas controladas pelas holdings são chamadas de subsidiárias e são submetidas às decisões do sócio majoritário. 

Na atualidade, investir em holding tem se apresentado como uma estratégia vantajosa para a gestão de patrimônio e investimentos, devido a benefícios em áreas como: proteção patrimonial, sucessão empresarial, redução de impostos e tributos, centralização da gestão e acesso a recursos financeiros. Entenda melhor como esse modelo pode ser útil no tópico a seguir: 

Para que serve uma holding?

Uma holding opera como uma espécie de “guarda-chuva” sobre várias empresas que busca maximizar o valor global do grupo.  

Perceba algumas nuances importantes de como esse modelo funcional opera:  

  • Gestão de bens familiares: uma holding pode ser utilizada como estratégia para gerir negócios e investimentos familiares. Isso permite que os bens familiares sejam geridos pelo direito empresarial, de forma mais simples do que seria no direito civil. Essa abordagem oferece uma série de benefícios, como a preservação do patrimônio ao longo das gerações, a simplificação da sucessão e a coordenação eficiente de estratégias financeiras. 
  • Gestão estratégica: A holding desempenha um papel ativo na gestão estratégica, facilitando a implementação de estratégias corporativas que beneficiam todo o grupo. Isso inclui decisões sobre alocação de recursos, expansões e ajustes operacionais.  
  • Economias de escala: Ao agrupar várias empresas sob uma única entidade, a holding pode aproveitar as economias de escala. Isso envolve a redução de custos operacionais, compras em grande escala e compartilhamento de recursos, resultando em eficiência financeira. 
  • Facilitação de fusões e aquisições: Holdings são frequentemente usadas como veículos para fusões e aquisições. A estrutura permite a aquisição de novas empresas ou a fusão de negócios de maneira simplificada, consolidando o crescimento do grupo.  

Como você pode ver, holdings podem atender a diferentes objetivos. Para cada um deles, existem tipos diferentes de holdings. Veja: 

Tipos de holding

  • Pura: com o objetivo de participar do capital social de outras companhias; 
  • Mista: união da participação acionária em outras empresas com uma atividade empresarial visando lucros; 
  • Patrimonial ou de Investimentos: visa formar um patrimônio próprio com bens e direitos dos sócios; 
  • Familiar: caracterizada pela união de familiares para gerenciar os bens integralizados no capital social e controlar a sucessão patrimonial; 
  • Administrativa: objetivo de trazer mais eficiência para o controle de empresas, fornecendo uma forma de administração profissional de companhias. 

Vantagens de uma holding

Assim como em qualquer outro tipo de empresa, há muitas vantagens neste modelo de negócio. Dentre elas, podemos citar: 

  • Gestão Estratégica: centralização de diversos ativos em um único local, o que facilita o controle e monitoramento dos investimentos com uma visão ampla do portfólio. 
  • Acesso a Recursos Financeiros: obtenção de empréstimos e capital utilizando os ativos das subsidiárias como garantia. Isso amplia as possibilidades de investimento e expansão dos negócios. 
  • Tributos: possibilidade de se estabelecer em locais com alíquotas de impostos mais vantajosas, como em regiões com incentivos estaduais ou países com normas fiscais estratégicas para o negócio. 
  • Proteção Patrimonial: maior segurança para os ativos ao transferir os bens para a propriedade da empresa. Dessa forma, ficam protegidos de ações legais ou créditos direcionados à pessoa física ou jurídica. 
  • Sucessão Empresarial: facilita a transição e sucessão dos negócios e permite a continuidade dos investimentos e a preservação do patrimônio familiar ou empresarial ao longo das gerações. 

 

E-book sobre ESG

Quais as diferenças entre Holding, Joint Venture e Truste?

Muitos podem se confundir entre os conceitos e a diferença entre holding, joint venture e truste. Compreender as diferenças é fundamental para empresários e investidores que buscam otimizar suas operações e maximizar os retornos de seus investimentos. Veja: 

  • Holding vs. Joint Venture: Enquanto uma holding detém participações em diferentes empresas, uma joint venture é uma parceria temporária entre duas ou mais empresas para realizar um projeto específico. A holding é mais permanente, concentrando-se na gestão a longo prazo. 
  • Holding vs. Truste: Enquanto uma holding concentra-se na propriedade acionária e gestão de empresas, um truste é um acordo que envolve a gestão de ativos em benefício de terceiros. O truste não necessariamente controla as empresas, mas sim os ativos nelas contidos. 

Diferença entre holding, joint venture e truste

Para que você consiga entender da melhor forma possível, separamos alguns exemplos de grandes holdings do mercado a seguir: 

Exemplos de holding

  • Berkshire Hathaway: A empresa possui participações em diversas indústrias, incluindo seguros, energia, varejo e tecnologia. 
  • Alphabet Inc.: A Alphabet é a empresa-mãe do Google e de outras subsidiárias. 
  • HNA Group: Originária da China, a HNA Group é uma holding global que atua em setores variados, incluindo aviação, turismo, logística e serviços financeiros.  
  • Vivendi SA: Com sede na França, a Vivendi é uma holding que se destaca nas indústrias de mídia e entretenimento. Detém participação em empresas como Universal Music Group, Canal+ Group e Gameloft. 

Como criar uma holding?

O primeiro passo para a criação de uma holding é uma análise detalhada de fatores como:   

  • O custo-benefício da criação desse tipo de empresa;  
  • Interesses;  
  • Objetivos; 
  • Contexto do mercado.  

Após este primeiro passo, é essencial realizar o planejamento para a criação da empresa, especialmente com relação à captação de investimentos necessários. 

Além das análises iniciais e da preparação de um planejamento financeiro, há os procedimentos legais para abertura de uma companhia, como a estrutura legal e societária, análise financeira e due diligence, elaboração do contrato social e registro e formalização junto aos órgãos reguladores. 

Para constituir uma holding é preciso realizar análises criteriosas e é importante contar com o apoio de profissionais especializados no tema para maior assertividade. 

A Manchester Investimentos tem uma equipe de especialistas em holding para te auxiliar nesse processo. Entre em contato, agende uma avaliação e garanta as melhores vantagens para o seu patrimônio! Basta clicar no banner abaixo: 

Baixe agora o seu ebook
Previous
Next
Abra sua conta agora
Cadastre-se e receba mais conteúdos

Posts relacionados

Invista com a melhor escolha para os seus investimentos.