Abra ou transfira sua conta. Comece preenchendo os dados a seguir.
Leva poucos minutos.

    Blog

    Benchmark: o que é e qual sua importância no mercado financeiro?

    Quem investe ou estuda sobre alternativas de investimento no mercado financeiro costuma se perguntar o que é benchmark. Esse termo é bastante utilizado pelos agentes do mercado e está presente em diversos investimentos.

    Dessa forma, saber o que é um benchmark, como ele funciona e para que ele serve é fundamental. Com isso, você terá mais conhecimento sobre os investimentos e poderá tomar as suas decisões com mais segurança.

    Ficou curioso sobre o tema? Então confira este conteúdo sobre benchmark e aprenda as principais informações acerca desse conceito!

    O que é benchmark e como funciona?

    Muitas vezes, ao analisar investimentos e resultados de rentabilidade, é preciso compará-los a um referencial. Imagine que você está interessado em um aporte cuja expectativa de ganhos é de 10% em um ano.

    Utilizando apenas esse parâmetro, não é possível dizer se esse investimento é bom ou ruim. Na verdade, é preciso colocá-los em perspectiva. Por exemplo, se a inflação anual estiver em 15%, o aporte resultará na perda do poder de compra do dinheiro investido.

    Por outro lado, se a média de retorno da sua carteira for 5%, esse investimento trará mais rentabilidade para o seu portfólio. Assim, comparar os resultados com outros valores é uma estratégia importante para realizar uma análise completa da sua estratégia.

    Nesse contexto, o benchmark serve exatamente como um índice de referência, utilizado de parâmetro para avaliação de desempenho de resultados nos investimentos. Desse modo, você poderá verificar os ganhos de acordo com uma métrica do mercado.

    O benchmark escolhido funciona tanto para a análise de resultados de toda a carteira quanto para aportes específicos. Assim, você pode escolher parâmetros de acordo com sua estratégia — pois existem benchmarks tanto de renda fixa quanto de renda variável.

    Ademais, ter uma referência permite que você verifique se o aporte ou a carteira apresentou um desempenho abaixo, acima ou equivalente ao benchmark. Também é possível comprar diferentes classes de títulos e ativos, avaliando sua rentabilidade e suas expectativas.

    Para que serve um benchmark?

    Você já entendeu o que é um benchmark e como ele funciona. Agora é preciso aprender para que ele serve na prática.

    Confira as suas principais aplicações!

    Avaliar a relação entre risco e retorno

    A primeira finalidade do benchmark é avaliar a relação entre o risco e a rentabilidade de um investimento. Isso acontece porque todo investimento tem um risco atrelado, ainda que muito baixo. Nesse sentido, também há uma equivalência entre o risco e a rentabilidade esperada.

    Ou seja, quanto maior o risco assumido, maior deve ser o potencial de ganho. Afinal, se não houver equivalência, não faz sentido assumir mais riscos para ter uma rentabilidade igual ou pior do que um investimento considerado mais seguro.

    Por isso, utilizar como benchmark uma aplicação segura, como o Tesouro Selic, permite avaliar se vale a pena correr mais riscos. Dessa maneira, você pode calcular se a menor segurança de outras alternativas gera um potencial de retorno que justifique o aporte mais arriscado.

    Ser referência para fundos de investimento

    O benchmark também é importante para embasar a estratégia nos fundos de investimentos. Nos veículos que possuem uma gestão ativa, espera-se que o resultado da carteira seja superior à média do mercado no qual ele está inserido.

    Nesses casos, também é comum a cobrança de uma taxa de performance. Ela é aplicada sobre os ganhos que superarem um benchmark, de acordo com as regras de cada fundo. Já nos fundos de gestão passiva, a referência serve como meta do gestor.

    Medir os resultados dos seus investimentos

    Por fim, o benchmark também serve como um medidor de resultados da sua carteira. Você pode utilizar um índice que gostaria de superar e, periodicamente, avaliar como o portfólio se comportou de acordo com essa métrica.

    Isso pode ser base para a tomada de decisão, readequação da alocação de recursos e possíveis balanceamentos da carteira.

    Quais são os principais benchmarks do mercado?

    Agora que você já sabe para que serve um benchmark, pode conhecer os principais parâmetros utilizados no mercado financeiro. Acompanhe!

    Taxa Selic

    A taxa Selic é a taxa básica de juros brasileira, então é utilizada como benchmark em diversos segmentos. Por representar a rentabilidade do Tesouro Selic, um título público muito seguro, ela é considerada a taxa livre de risco.

    Logo, ao assumir mais riscos, é esperado que, pelo menos, a taxa Selic seja superada — tendo em vista que você terá menor segurança em relação ao aporte. Por isso, se a rentabilidade de uma carteira de renda variável, por exemplo, está muito próxima da Selic, você deve avaliar se a estratégia está compensando.

    IPCA

    O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) é o indicador que mede a inflação brasileira de forma oficial. Portanto, ele indica o aumento de preço em bens, produtos e serviços comercializados no Brasil — e pode ser benchmark nos investimentos.

    Afinal, se um investimento tem um rendimento abaixo do IPCA, significa que o capital investido perdeu poder de compra. Dessa forma, o índice é uma referência importante para quem deseja avaliar a evolução do patrimônio ao longo do tempo.

    Ibovespa

    O Ibovespa é o principal índice que avalia os resultados das ações listadas na bolsa de valores brasileira, a B3. Ele é calculado conforme uma carteira teórica que inclui papéis das empresas mais negociadas na bolsa.

    Assim, o Ibovespa funciona como um termômetro do mercado de ações no Brasil. Quando você ouve no noticiário que a bolsa teve uma queda, por exemplo, ele se refere à pontuação desse índice.

    Desse modo, o Ibovespa também é muito utilizado como benchmark para o investimento em ações na bolsa. Se a sua carteira superou o Ibovespa, a sua alocação está trazendo mais resultados que a média do mercado brasileiro.

    Por outro lado, resultados negativos em relação ao Ibovespa indicam que sua carteira rendeu menos do que as principais ações brasileiras. Assim, é possível utilizar esse indicador para avaliar seus investimentos em renda variável, por exemplo.

    IFIX

    Assim como o Ibovespa, o IFIX também é um índice bastante relevante da bolsa de valores brasileira. Isso porque ele mede os resultados dos principais fundos imobiliários listados na B3, de acordo com uma carteira teórica formada por cotas desses veículos financeiros.

    Por isso, quem investe em fundos imobiliários costuma utilizar o IFIX como benchmark. A ideia é a mesma do Ibovespa: o índice ajuda a avaliar se a estratégia trouxe resultados superiores ou parecidos com a média do mercado.

    Agora você já sabe o que é benchmark e para que ele serve! Lembre-se de sempre utilizar um parâmetro para avaliar os resultados da sua carteira ou de um investimento específico. Assim, é mais fácil analisar se a estratégia está trazendo o retorno esperado.

    Quer ter um suporte para conhecer melhor os termos do mercado financeiro? Então fale com a Manchester Investimentos!

    Tags: tipo de investimentoaplicações financeirasinvestimento na renda variávelbenchmark financeirobenchmark mercado financeiroinvestimentos de renda fixabenchmark investimentoindicadores de inflaçãoíndice bovespaíndices setoriais B3.;

    Cadastre-se e receba mais conteúdos

      Obrigado pela visita em nosso site!

      Deixe suas informações nos campos abaixo para conhecer melhor o nosso trabalho de assessoria profissional, e receba um guia de investimentos gratuitamente.

      fechar popup

        Já sou cliente Manchester