Abra ou transfira sua conta. Comece preenchendo os dados a seguir.
Leva poucos minutos.

    Blog

    Quais investimentos são isentos de Imposto de Renda (IR)? Descubra!

    Um dos fatores que os investidores devem analisar antes de investir é a tributação da alternativa desejada. Como esse aspecto pode impactar os rendimentos, é interessante saber quais investimentos são isentos de Imposto de Renda (IR) para pessoa física.

    Além disso, é importante considerar as características dessas alternativas para saber quais se adaptam melhor à sua carteira de investimentos. Isso permite fazer escolhas mais alinhadas ao seu perfil e objetivos.

    Quer saber quais investimentos são isentos de IR e podem ajudar a compor um portfólio diversificado? Continue a leitura e confira!

    O que são investimentos isentos de IR?

    Como o nome indica, investimentos isentos de IR são aqueles em que não incide a cobrança da alíquota do Imposto de Renda sobre a rentabilidade. Portanto, eles podem ser atraentes para quem quer reduzir custos e busca formas de maximizar a rentabilidade.

    Na prática, essa estratégia pode ajudar a ter um patrimônio mais robusto e a atingir os objetivos financeiros mais rapidamente. Contudo, não é possível afirmar que os investimentos isentos de IR serão sempre mais vantajosos do que outros em que incide o tributo.

    Afinal, a rentabilidade dos investimentos deve ser avaliada considerando o seu potencial líquido. Nesse sentido, algumas alternativas podem ter retornos maiores do que outras, mesmo se houver a cobrança de Imposto de Renda.

    Vale ressaltar que não existe uma regra específica para o Governo isentar alguns investimentos do pagamento de IR. Entretanto, é possível observar que algumas alternativas recebem esse benefício visando estimular a obtenção de recursos para uma determinada área da economia.

    É necessário declarar os investimentos isentos?

    Quando o assunto é Imposto de Renda, é preciso ter em mente que existe diferença entre fazer o pagamento e a declaração do tributo. O IR é cobrado sobre diversas movimentações financeiras, como no recebimento de salário e de outros rendimentos.

    Em alguns casos, o imposto é retido na fonte. Em outros, o contribuinte fica encarregado de fazer o pagamento. Por outro lado, existe um momento específico do ano em que a declaração do Imposto de Renda deve ser enviada à Receita Federal.

    O processo é utilizado para o Governo controlar e acompanhar quanto de imposto cada cidadão pagou. Assim, é possível calcular se você pagou a mais ou a menos do que deveria — e o acerto de contas é feito por meio do recolhimento do IR devido ou da restituição.

    Logo, um ponto importante acerca dos investimentos isentos de IR é a necessidade de incluí-los em sua declaração anual. Ou seja, se você é obrigado a declarar o Imposto de Renda, esses investimentos deverão constar no documento — ainda que o tributo não seja devido.

    Isso porque eles fazem parte do seu patrimônio, então a Receita Federal precisa dessa informação. Assim, você deverá informar o quanto tem investido, bem como os eventuais rendimentos obtidos.

    Quais são os investimentos isentos de Imposto de Renda?

    Depois de entender o que são investimentos isentos de IR, saiba que existem alternativas tanto na renda fixa quanto na renda variável.

    Conheça algumas opções de isenções para pessoa física:

    LCI e LCA

    As letras de crédito imobiliário e do agronegócio (LCIs e LCAs) são alternativas de renda fixa. Elas representam títulos de dívidas emitidos por instituições bancárias para obter recursos para os respectivos segmentos.

    A rentabilidade pode ser prefixada, pós-fixada ou híbrida, a depender do título. O prazo de vencimento das LCIs e LCAs também pode variar. Ao fazer o resgate, o investidor recebe o valor aportado acrescido da rentabilidade obtida no período, sem a incidência do IR.

    Além disso, tanto a LCI quanto a LCA contam com a cobertura do Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Ele garante o pagamento ao investidor nos casos em que a instituição bancária vier à falência, até um determinado limite.

    CRI e CRA

    Outro investimento de renda fixa para pessoa física que recebe a isenção do IR são os certificados de recebíveis imobiliários ou do agronegócio (CRIs e CRAs). Nesse caso, os títulos são emitidos por empresas securitizadoras.

    Elas adquirem os direitos de dívidas de outras companhias e lançam investimentos no mercado financeiro. Assim, os investidores interessados podem adquirir os títulos. Contudo, o risco dessas alternativas é um pouco maior, pois não há a cobertura do FGC.

    Além disso, muitas vezes os títulos são destinados a investidores qualificados. Ou seja, para quem possui, pelo menos, R$ 1 milhão investidos ou tem certificação profissional para atuar no mercado financeiro.

    Debêntures incentivadas

    Debêntures são títulos de dívida emitidos por empresas que visam obter recursos para realizar suas atividades. Quem investe nessa alternativa recebe o valor aportado acrescido da respectiva taxa de juros combinada, conforme o prazo de vencimento do título. Contudo, as debêntures comuns não são isentas de IR.

    Entretanto, existem debêntures incentivadas, que contam com a isenção do IR para pessoa física porque ajudam a fomentar setores importantes da economia nacional, como o de infraestrutura. Logo, a companhia consegue emitir títulos isentos e atrair investidores interessados no benefício.

    Dividendos de ações e FIIs

    Quem investe em ações tem direito a participar da divisão de lucro, que pode ocorrer por meio do pagamento de dividendos. Nesse caso, esses proventos são isentos de IR para o acionista, pois a empresa já paga o tributo sobre o lucro antes de compartilhá-lo com os investidores.

    Ademais, também há a isenção de Imposto de Renda sobre a renda passiva recebida pelos cotistas dos fundos de investimentos imobiliários (FIIs). Portanto, o recebimento de dividendos também é uma alternativa para quem busca economia de imposto.

    Venda de ações até o limite de isenção

    Quem visa lucrar com a venda de ações na bolsa de valores também pode ter isenção do IR. Nesse caso, apenas as vendas que ocorrem em prazos superiores a um dia podem ser isentas de Imposto de Renda.

    Para isso, as vendas não pode exceder o limite de R$ 20 mil mensal. Portanto, quem vende menos do que esse volume financeiro por mês não precisa pagar IR sobre o lucro.

    Agora você sabe quais investimentos são isentos de IR e pode avaliar se eles fazem sentido para a sua carteira. Lembre-se de que é preciso fazer uma análise eficiente para tomar boas decisões. Se precisar de auxílio, conte com um assessor de investimentos.

    Precisa de ajuda para conhecer melhor os investimentos isentos de IR ou para ter informações de qualidade para analisar se eles valem a pena? Entre em contato conosco e converse com um assessor da Manchester Investimentos!

    Tags: investimento sem imposto de rendaLCI e LCAinvestimento isento de IRdebêntures incentivadasgarantidos pelo fgcisenção imposto de rendaisentos do impostoisenção de IRpagar IRinstituição financeira;

    Cadastre-se e receba mais conteúdos

      Obrigado pela visita em nosso site!

      Deixe suas informações nos campos abaixo para conhecer melhor o nosso trabalho de assessoria profissional, e receba um guia de investimentos gratuitamente.

      fechar popup

        Já sou cliente Manchester